Por que devo manter o meu corpo em movimento?

Por que devo manter o meu corpo em movimento?

Não importa o que você faz ou quem você é.

Fazemos parte da mesma tribo: Homo Sapiens.

Não sei se você é gordo ou magro, corredor, nadador, ginasta, advogado, professora, nerd. Só sei, e tenho 100% de certeza, que você é homo sapiens. Então tenho mais que 120% de certeza de que você FAZ PARTE DA MINHA TRIBO. A tribo que precisa se mover.

Andando pela Califórnia, lá por San Diego, percebi uma coisa: que o movimento está por todo lado, não precisamos dividir em produtos. Tudo faz parte do ser.

Ir de Bike para seu pub preferido com aquela roupa de ciclista, e sentar pra tomar seu copo de cerveja artesanal, se “hidratar” e continuar seu momento prazeroso = movimento+cerveja+amigos!

Então, por que você não para de tratar sua atividade física como treino e sua alimentação como dieta? E para de ficar dividindo sua vida em seções?

E por quê tem que ler milhares de artigos pra se convencer que o movimento físico faz bem pra você e pode ser divertido e não sofrido? Que além de te curar, previne um monte de coisa e faz bem para você 100% porque te deixa mais feliz e satisfeito com você mesmo.

Por que mesmo assim ainda não te convenci a fazer uma aula de MOVA?

Porque deturparam, estupraram, esquartejaram o movimento humano, sua atividade física, em um monte de “coisinhas”. Coisinhas para o estresse, coisinhas para força, coisinhas para flexibilidade, coisinhas para colesterol…. coisinhas. INHAS

Na Califórnia me identifiquei, porque lá se respira o que considero meu estilo de vida. O movimento no sangue, na pele. “Minha alma, minha pele”- Rubem Alves já dizia sabiamente. E não tem problema parar para uma cerveja e depois continuar seu movimento – não é pecado.

É assim que eu vivo, me movendo. E não querendo tratar o movimento como um adereço, e sim como protagonista da minha vida, porque sou homo sapiens, aquele cara que desbravou continentes, conquistou e se desenvolveu, se movendo.

Agora te convenci em fazer aulas de MOVA e se mover mais?

Fácil?

Fácil fazer isso? Colocar de volta o movimento na sua vida. 

Sim, basta se olhar como um ser humano que vai, segue a vida se movendo.

Intercale seu movimento com o não movimento (não precisa sair do emprego). 

Agora por sinal, escrevendo aqui no blog, intercalo meu momento “blog” com minha rotina de parada de mão. Se dá certo? Sim!!!

Voce é integral. Adpte-se. Se teste!

Às vezes, para começar, cronometrar sua prática de movimento é uma opção para se educar. Como contar calorias no começo de uma reeducação alimentar. Medir, neste caso, te ajuda. Depois, siga o fluxo.

Esses ares da Califórnia também encontro aqui, seja no Rio de Janeiro, seja na nossa terrinha. É muito gostoso praticar movimento e tanta gente interagir com você, participar das suas pesquisas de movimento, explorando muitas possibilidades particulares. Curtir se mover!!!

Compartilhar movimento. Acho que essa deve ser nossa filosofia de tribo Homo Sapiens.

Então, agora não precisa mais de artigos, memorandos para se mover. Descalce-se de um monte de paradigmas e desses seus sapatos aí e vem com a gente, com a sua tribo Homo Sapiens. 🙂

Gostou do post? Comente e indique nossa filosofia. Assim sempre teremos bons assuntos a compartilhar.

Juliana Ota
juotabozano@gmail.com
No Comments

Post A Comment